Imobiliária em Joinville SC | Anagê Imóveis | Compra, Venda e Aluguel

Imóveis favoritos Não há favoritos adicionados
Você pode adicionar imóveis aos favoritos
clicando no ícone
Histórico de visualização Nenhum imóvel foi visualizado

Quer comprar o primeiro imóvel? Então confira 6 linhas de crédito

4 de junho de 2018 por anage-imoveis

quer-comprar-o-primeiro-imovel-entao-confira-6-linhas-de-credito.jpeg

Conhecer quais as principais linhas de crédito disponíveis hoje no Brasil para comprar o imóvel é essencial para quem vem buscando ou ao menos cogitando realizar esse sonho. São muitas as opções e as variáveis a serem consideradas e quão mais bem informado você estiver, melhores condições de escolha terá.

Neste post elencamos as 6 principais linhas de crédito que podem te ajudar a concretizar esse objetivo. Continue lendo e confira!

1. Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

O Sistema Financeiro de Habitação (SFH), originário do antigo Banco Nacional da Habitação (BNH), trouxe novas possibilidades de financiamento há um número maior de pessoas. Isso porque, anteriormente, o BNH se limitava ao financiamento de casas populares e hoje o SFH permite que se financie imóveis de até R$ 1,5 milhão em todo o território nacional.

As condições costumam ser mais favoráveis do que as praticadas pelo mercado pelo fato de que utilizam recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), bem como do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Isso permite que os juros não sejam mais altos que 12% ao ano e o crédito cobre até 90% do valor do imóvel, permitindo que o pagamento seja concluído em até 35 anos. A única limitação, que, na verdade, ajuda a precaver a inadimplência, é o fato de que o usuário não pode comprometer mais que 30% da renda familiar no parcelamento.

As demais regras são bastante simples e se limitam a:

  • necessidade de ser contribuinte do FGTS ao menos há três anos (mas não precisa ter contribuído ininterruptamente nesse tempo);
  • o imóvel estar na mesma cidade ou região metropolitana do mutuário;
  • não ser possível se beneficiar dessa linha de crédito se você já possui um imóvel na cidade onde deseja comprar sua nova propriedade.

Como pôde ver, no SFH as vantagens são bastante atraentes, apenas com algumas limitações que não chegam a ser um empecilho para quem comprar. Todavia, essa é apenas uma opção, leia mais.

2. Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

O Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) segue uma lógica diferente da do SFH, já que segue os parâmetros do mercado. Por isso, suas taxas de juros e análise de crédito não se dão da mesma forma por contar com recursos de fundos de investimento em seu funcionamento.

Em compensação, não existe barreira no limite de financiamento tanto quanto no valor do imóvel a ser adquirido. Também não restringem o uso da verba do comprador, como acontece nos 30% estipulados pelo SFH citado anteriormente.

Em meio a isso, um bom relacionamento com o banco bem como a aquisição de diversos serviços da instituição tendem a contar favoravelmente no momento de negociar as condições desse tipo de financiamento. Pesquise bem antes de se decidir.

3. Pró-cotista

O sistema pró-cotista também apresenta boas vantagens para quem é contribuinte do FGTS, já que esse é o principal quesito para aderir a ele. Segue as mesmas regras do SFH, com a diferença de que acaba dependendo da disponibilidade de recursos do Fundo de Garantia para poder realizar o financiamento.

Com isso, nem sempre é possível contar com esse modelo de aquisição de imóveis, sendo necessário esperar o acúmulo de recursos durante um certo período para estar disposto novamente à população.

É importante acompanhar as condições do sistema Pró-cotista e avaliar se está acessível no momento em que deseja comprar uma propriedade. Isso pode ser feito tanto consultando os bancos públicos como no site do Governo Federal. Fique atento.

4. Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE)

O Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), citado brevemente no tópico sobre o SFH, é um modelo também interessante que apresenta boas vantagens ao mutuário.

Segue uma linha bastante parecida com a do Sistema Financeiro de Habitação, porém se limita a utilizar apenas os próprios recursos e não se beneficia do montante disponível no FGTS.

Com isso, o limite de financiamento vai até 80% do valor do imóvel e não há limite quanto a renda disponível para compra. O prazo de pagamento se assemelha do SFH, sendo de 35 anos, podendo sofrer variações de acordo com a quantidade emprestada.

5. Sistema hipotecário

O sistema hipotecário, uma forma de financiamento bastante usada em outros países como os Estados Unidos, permite que o comprador utilize um imóvel de mesmo valor do montante a ser parcelado para adquirir sua nova propriedade. É possível, inclusive, utilizar um bem que não esteja em seu nome, mas em comum acordo com o outro proprietário, como forma de garantia para a hipoteca.

As taxas de juros costumam ser mais altas do que as opções citadas anteriormente, e as condições variam de instituição para instituição. Novamente, ter um bom relacionamento com o banco ou organização com a qual negociará pode fazer toda a diferença também. Não tenha pressa e seja prudente.

6. Consórcio imobiliário

consórcio imobiliário tem sido uma alternativa que se popularizou bastante nos últimos anos, sobretudo pela própria condição financeira dos brasileiros que nem sempre têm um bom montante para dar como entrada no imóvel e financiar o valor restante.

A sua grande vantagem é que não é nem mesmo um financiamento no formato tradicional, mas sim uma forma de criar reservas para que mais à frente a compra seja realizada pelo associado.

Funciona da seguinte forma: um grupo de consorciados com o mesmo objetivo (adquirir um imóvel, neste caso) pagam uma parcela que será utilizada para fazer o caixa daquele consórcio. Esses recursos servem como cartas de crédito que são aceitas amplamente no mercado e podem até cobrir o valor total da propriedade a ser comprada (algo bastante vantajoso, já que compras à vista propiciam melhores negociações).

A liberação do crédito acontece periodicamente, por meio de sorteios, e quem quiser adiantar a sua cota pode fazer lances a fim de agilizar o processo. Quem não possui verba para isso, precisa esperar até o fim da duração do grupo para realizar sua compra.

Apesar de essa ser uma excelente alternativa, obviamente funciona melhor para quem não tem pressa de adquirir um imóvel, já que estará atrelado a um grupo de consorciados.

Se você gostou de saber como comprar o primeiro imóvel por meio destas 6 principais linhas de crédito, mas ainda tem alguma dúvida, deixe seu comentário. Será um prazer lhe ajudar a dar esse importante passo em sua vida!

Categorias: Comprar Imóvel, Primeiro imóvel

Deixe um comentário

*

Pensando em comprar ou alugar um imóvel?
Deixe seu e-mail e receba nossas dicas e novidades!