Imobiliária em Joinville SC | Anagê Imóveis | Compra, Venda e Aluguel

Imóveis favoritos Não há favoritos adicionados
Você pode adicionar imóveis aos favoritos
clicando no ícone
Histórico de visualização Nenhum imóvel foi visualizado

Caixa lança linha de crédito imobiliário corrigida pela inflação, com juro menor

22 de agosto de 2019 por anage-imoveis

Juros vão variar de 2,95% a 4,95% ao ano somado com o IPCA

Imóvel em construção: nova linha de crédito valerá para imóveis residenciais novos e usados Foto: Agência O Globo

BRASÍLIA — A Caixa Econômica Federal anunciou oficialmente, nesta terça-feira, em cerimônia no Palácio do Planalto, a nova modalidade de crédito imobiliário , corrigida pelo IPCA , o índice oficial de inflação do país. Para atrair os compradores, os juros nesse tipo de financiamento habitacional serão mais baixos em relação ao modelo tradicional. A nova linha de crédito valerá para imóveis residenciais novos e usados.

A taxa mínima para imóveis residenciais enquadrados será de IPCA mais 2,95% ao ano. A taxa máxima será de IPCA mais 4,95% ao ano. A projeção é que o IPCA feche este ano a 3,76%. As taxas valem para novos contratos e já estarão vigentes a partir da próxima segunda-feira. O banco pretende atingir, inicialmente, um público de 150 mil famílias.

Atualmente, os contratos feitos pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) são corrigidos pela Taxa Referencial (TR), que está zerada. A Caixa cobra juros entre 8,5% e 9,75% ao ano mais TR nas suas principais linhas de crédito imobiliário, para compra de imóveis novos ou usados. A decisão quanto à aplicação da correção será do cliente.

O prazo de fiinanciamento será menor. Nos financiamentos que adotam a tabela Price, em que o valor da prestação começa mais baixo no início do contrato e vai subindo ao longo do tempo, o prazo será de 20 anos. No Sistema de Amortização Constante (SAC), em que ocorre o inverso, o prazo do financiamento será de 30 anos. Hoje esse tempo pode chegar a 35 ano.

O comprometimento de renda, ou seja, o valor da prestação, que pode atingir 30% do salário hoje, também será menor. Ela será de 20% para SAC e de 15% para Price. A quota do financiamento, segundo a Caixa, será de 80% do valor do imóvel. Atualmente, a quota chega a 90%.

Alternativa

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que o crédito imobiliário corrigido pela inflação será uma alternativa à linha existente, que adota como a TR. O cliente poderá escolher, disse. Ele destacou que a TR está zerada atualmente, mas que ela já subiu no passado.

— Nós nunca anunciaríamos uma operação como essa que não fosse matematicamente  calculada e nos dá a oportunidade de oferecer essa linha para a população brasileira — disse Guimarães. 

Segundo o presidente da Caixa, a nova linha vai oferecer juros que vão permitir redução no valor inicial da prestação de até 50%. Ele mencionou que a medida vai levar a uma expansão da participação do crédito imobiliário na economia. Enquanto nos Estados Unidos e na Europa, a proporção é de 50%, no Brasil fica abaixo de 10%. 

Com o novo indexador, os bancos vão poder vender as carteiras de crédito imobiliário, antecipando o recebimento de recebíveis que podem ser emprestados novamente. Atualmente não há demanda no mercado por papéis atrelados à TR.  

— A dinâmica do crédito imobiliário está engatinhando no Brasil — destacou Guimarães.

O novo indexador é uma novidade no mercado imobiliário e foi autorizada pelo Banco Central, na semana passada, para todas as instituições financeiras. Ela vai valer tanto para os contratos enquadrados no SFH — abastecido com recursos da poupança e juros limitados a 12% ao ano —, quanto para os Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), com condições de mercado.

Quem tem recursos no FGTS também poderá usar o dinheiro para dar como entrada na compra de imóvel de até R$ 1,5 milhão. Essas taxas não são válidas para o Minha Casa, Minha Vida, que cobra juros mais baixos.

Fonte: O GLOBO

Categorias: Comprar Imóvel, Dicas, Mercado e economia, Mercado imobiliário, Sem categoria

Deixe um comentário

*

Pensando em comprar ou alugar um imóvel?
Deixe seu e-mail e receba nossas dicas e novidades!